14/11/2017

Almandrade participa da mostra Histórias da Sexualidade, no MASP

Desde os anos 1970, o artista, poeta e arquiteto Almandrade, pseudônimo de Antonio Luiz M. Andrade, tem produzido trabalhos inventivos e enigmáticos orientados pela estética conceitual e minimalista. Através da simplificação de formas e geometrias, o artista incorpora influências do neo-concretismo e poesia concreta em sua produção, criando uma investigação que aponta para a epistemologia construtivista, a forma como informação, a arquitetura dos signos e o poder da experimentação.

Com sua obra que caminha entre poesia, conceito e visual, entre forma e a palavra e o rigor espacial, a riqueza visual de sua proposta se faz presente na obras “Poema visual – sexos”, (2016), e “Poema visual – homeMulher”, (1974), atualmente expostos na mostra “Histórias da Sexualidade”, em cartaz no Masp desde o dia 20 de Outubro de 2017.

Concebida em 2015, com a curadoria de Adriano Pedrosa, diretor artístico do MASP, Lilia Schwarcz, curadora-adjunta de histórias do MASP, Pablo León de la Barra, curador-adjunto de arte latino-americana do MASP e Camila Bechelany, curadora assistente do MASP, a mostra reúne mais de 300 obras, organizadas em nove núcleos temáticos e não cronológicos, trazendo um recorte abrangente, estimulando um debate sobre a temática que sempre ocupou um lugar central tanto no imaginário coletivo quanto na produção artística em todo o mundo.

Também em 2017, o artista participou da exposição “A Intenção e o Gesto, homenagem a Sérvulo Esmeraldo”, realizada no MuBE no período entre 10 de agosto e 01 de outubro de 2017. Com curadoria de Marco Lontra, sendo parte do projeto Arte e Industria, a mostra reuniu trabalhos de Sérvulo e mais 10 artistas contemporâneos cujos trabalhos dialogassem com sua obra.

A mostra “Histórias da Sexualidade” fica em cartaz no MASP até o dia 14 de Fevereiro de 2018.

========================================================================================================================================

Almandrade joins “Histórias da Sexualidade” (Stories of Sexuality) exhibition at MASP

Since the 1970s, the artist, poet and architect Almandrade, pseudonym for the Bahia born Antonio Luiz M. Andrade, has produced innovative and enigmatic pieces, guided by conceptual and minimalistic aesthetics. By simplifying shapes and geometries, the artist embeds his production with influences from concrete poetry as well as the neoconcrete movement, creating an investigation which leans toward the constructivist epistemology, where shapes are the information, with the architecture of the signs, through the power of experimentation.

With his body of work that wanders between poetry, concept and visual, between word and spatial strictness, his visual richness makes itself visible on works like “Poema Visual – Sexos” (Visual Poem – Sexes(, 2016 and “Poema visual – homeMulher”, 1974 (Visual Poem – manWoman(, both of which are currently displayed at the “Histórias da Sexualidade” (Stories of Sexuality( exhibit, that is open for visitation since the 20th of October at the MASP museum.

Conceived in 2015, with curatorship by Adriano Pedrosa, MASP’s artistic director, Lila Schwarcz, adjunct curator for MASP’s stories department, Pablo León de la Barra, MASP’s adujct-curator of latin American art and Camila Bechelany, MASP’s assistant curator, the exhibit presents a total of 300 works, sorted in nine non-chronological themed groups, bringing forward a broad range of work, encouraging a debate regarding this particular theme, which always had an essential role on both collective imagery as well as artistic production all over the world.

Also in 2017, the artist joined a group of 10 Brazilian contemporary artists for the “A Intenção e o Gesto, homenagem a Sérvulo Esmeraldo” (Intention and gesture, a tribute to Sérvulo Esmeraldo)  exhibit, held between August 10th and October 01st at São Paulo’s MuBE. With curatorship by Marco Lontra, the show was part of the Art and Industry project and gathered works by Sérvulo alongside pieces of selected artists whose line work aligned with his proposal.

The “Histórias da Sexualidade” (Stories of Sexuality) exhibit will be open for visitation until February 14th, 2018,  at MASP.

04/11/2017

Lourival Cuquinha participa da Biennale Jogja Equator #4

A Biennale Jogja Equator #4 teve sua abertura oficial ao público no dia 02/11/2017. A edição deste ano, que elegeu o Brasil eleito como país parceiro, tem como seu tema principal o “Stage of Hopelessness” (ou estado de desesperança).  Dentre os artistas brasileiros selecionados pela curadoria, está Lourival Cuquinha, que participa com a obra “Less than one meaning”. O artista fala sobre sua obra abaixo.

WhatsApp Image 2017-11-04 at 08.00.26

 

“O fundo está todo baleado por uma 9mm e um Rifle AK47.
Os cartuchos usados estão no chão.
Na parede tem o vermelho da bandeira Indonésia em degradê até o preto petróleo que derrama no chão e se mistura com a cera do Batik tradicional Indonésio.
Duas garrafas de gasolina azul.
Tem cristais de bicarbonato de sódio no centro.
Tem um cartucho de bala de canhão da época colonial holandesa ali na esquina da sala.
Alguém de burka.
“Less Than One Meaning” (que é o nome da obra) é uma frase que está escrita várias vezes em Javanês , Indonésio, Inglês e Português.
Um quarto sujo.”

- Lourival Cuquinha -

Para mais informações sobre a Biennale Jogja Equator #4 - http://biennalejogja.org/2017/ 

 

NOTÍCIAS

2017

2016

November

October

September

July

June

April

March

February

January

2015

December

November

October

September

August

June

May

April

March

January

2014

December

November

August

July

June

May