Cristián Segura // Um patrimônio protegido

26/03/11 a 23/04/11

Artista, curador e também gestor cultural, o argentino Cristián Segura (1976) foca sua produção ao redor da construção de um conceito onde o museu é; além de um armazém físico, um elemento institucional.
Aos 14 anos foi voluntário do Museo Municipal de Tandil (na cidade de Buenos Aires). Cinco anos depois coordenador de exposições e com 23 anos diretor. Sua experiência pessoal em solucionar problemas na gestão destes centros o fizeram desenvolver um trabalho artístico próprio.

Segura usa o desenho, a escultura, objetos, instalação, intervenções, edições, vídeos, arte sonora e a mistura de todos estas mídias na construção de sua pesquisa artística. O resultado são projetos como “Fuego” (Fogo), no qual as chamas, figurativamente, acendem o espaço expositivo e mostram a fragilidade e insegurança de museus e/ou galerias; “Un patrimonio protegido” (Um patrimônio protegido) onde o catálogo do museu – imagem bidimensional da obra instalada – se descompõem em confetes dentro do organograma absurdo da burocracia institucional; “Patina en el MACBA” aborda a apropriação que fazem os skaters do espaço museológico do centro da cidade de Barcelona; ou “Terremoto en Chile. El Museo de Arte Contemporáneo en ruínas” onde registra os efeitos sísmicos sofrido no dia 27 de fevereiro de 2010 no prédio histórico recentemente restaurado do MAC de Santiago.

Gestos, diálogos e objetos que com ironia denunciam e refletem as condições de conservação deste patrimônio e seu sentido dentro do sistema social, político e do mercado da arte contemporânea.

Cristián Segura (Tandil, Buenos Aires, Argentina, 1976) se formou em desenho e em museologia, além de receber bolsas dos programas de Produção e Análises da Fundação Antorchas (2000-2001) e do programa Intercampos da Fundação Telefônica (2005). Recebeu os prêmios da Bienal del Museo de Arte Contemporáneo de Bahía Blanca (2000) e “De las Sombras a la Luz” Centro de Expresiones Contemporáneas y Museo de la Memoria, Rosario (2006).

Expos no Museo de Bellas Artes de Tandil (1995 e 1997); Museo de Arte Contemporáneo de Bahia Blanca (2001); Centro Cultural de España em Buenos Aires (2005); Hangar de Barcelona (2008), Galeria Sicart, Barcelona (2009); na I Trienal do Chile (2009) e no Museo de las Américas, Washington DC (2010).

Como curador já produziu mostras para Tandil, Mar de Plata, La Plata e Buenos Aires, e a edição do livro “Victor Grippo. Reunión homenaje”, 2002. Participa de edições em revistas especializadas na Argentina, Brasil, México e Espanha.
Desde 2004 fundou e dirige TRIP – Centro rodante de Experimentação e Exposição de Arte – projeto que promove a experimentação com novas tecnologias na arte contemporânea.

 

OBRAS

Cristián Segura

Cristián Segura

Cristián Segura

Cristián Segura

Cristián Segura

Cristián Segura

Vista da exposição // Cristián Segura

Fotografia por Nathália Cruz

Cristián Segura

Cristián Segura

Museo de Arte Contemporáneo

Fotografia // 100 x 170 cm // 2010

Vista da exposição // Cristián Segura

Fotografia por Clarissa Ximenes

Vista da exposição // Cristián Segura

Vista da exposição // Cristián Segura

Vista da exposição Um patrimônio protegido //