José Spaniol // Cadeira e lousas

21/08/2010 a 11/09/2010

Os reflexos são o eixo da instalação que José Spaniol apresenta no cubo de entrada da galeria Baró.

Primeiro na escultura Cadeiras, 2006, na qual o reflexo é construído materialmente dando origem a um objeto duplo. A repetição da forma confere às peças um aspecto paradoxal e ambíguo: um jogo entre materialidade e reflexo. Os assentos flexionam-se, dilatando ao extremo seu próprio volume, como se estivessem à procura de uma outra dimensão.

A segunda proposta de trabalho de Spaniol une desenho e fotografia, na série Lousas, 2009. Nesta ocasião o reflexo é temporal: o artista desenha sobre as pedras com pastel seco e giz, experimentando com a transformação de cada uma das composições. Além disso, as Lousas ficam no pátio de seu ateliê sujeitas as mudanças do tempo, da luz do dia,  frio e  calor, que deixam sua impressão na superfície porosa. Toda etapa é registrada pela fotografia, reflexo final do processo criativo.

José Spaniol vive e trabalha em São Paulo.
Sua poética convida ao espectador a entrar em uma nova escala e capacidade perceptiva. Os objetos cotidianos perdem sua função ao passo que adquirem novas qualidades estéticas, e ao contrario, e criam por isso uma linguagem onírica e irônica.

OBRAS

José Spaniol

José Spaniol

José Spaniol

José Spaniol

José Spaniol

José Spaniol

José Spaniol

José Spaniol