23/01/2019

Mapa do Meu Corpo’ de Fyodor Pavlov-Andreevich

eabd0ca2-466e-4991-8351-ecc1b43ec026

MAPA DO MEU CORPO

Desde seus primeiros trabalhos, Fyodor Pavlov-Andreevich explora a distância que separa o espectador do objeto no “live art” (arte ao vivo). A primeira dessas experiências fez parte de “Marina Abramovic Presents”, realizada em Manchester em 2009, onde Pavlov-Andreevich apresentou um trabalho de 21 dias, intitulado “My Mouth Is A Temple” (com curadoria de Hans Ulrich Obrist e Maria Balshaw). Outra tentativa de medir essa distância aconteceu no final de 2017, no SESC Consolação, em São Paulo, como parte do Carrossel Performático do Fyodor, produzido em colaboração com o Atelier Marko Brajovic, a Playtronica e Arto Lindsay, quando Pavlov-Andreevich apresentou sua nova série, Try Me On I’m Very You, usando seu corpo como um instrumento musical a ser tocado presencialmente pelo público.

Fyodor continua a diminuir essa distância e a estabelecer uma relação entre o público e o corpo do artista com seu novo trabalho, “O Mapa Do Meu Corpo”, comissionado pela galeria Baró em São Paulo, uma nova peça ao vivo de longa duração e mais uma colaboração frutífera com um dos parceiros “de crimes” mais antigos do artista, o arquiteto paulista Marko Brajovic e seu Atelier. Desde o ano 1997, com a sua primeira visita a Moscou, Brajovic começou o estudo sobre “arquitetura performática” da vanguarda construtivista russa, evoluindo o conceito da relação entre corpo e arquitetura em interfaces sensitivas, a serem exploradas pelo público.

Em “O Mapa Do Meu Corpo”, o corpo do artista se transforma em um objeto de acesso comum, um instrumento que troca as energias, intenções e intensidade humanas, capaz de receber desejos, emoções, pensamentos e intensidade, estando totalmente exposto ao que vir do lado dos espectadores. Assim, os visitantes são convidados a entrar no espaço da galeria, onde os espera uma instalação muito parecida com a famosa Casa Melnikov (1927-1929), uma das obras primas do construtivismo, residência clássica icônica da vanguarda russa da década de 1920. O prédio real, que inspirou tanto Brajovic quanto Pavlov-Andreevich desde seus anos escolares, é formada por um volume cilíndrico caleidoscópico de três andares com espaço suficiente para abrigar a família do arquiteto e seus ateliês de pintura e de arquitetura.

Desta vez, a estrutura arquitetural frágil (porque realizada em compensado), porém física, abrigará o corpo do artista, nu e vulnerável, e o visitante da galeria que entrará no espaço por sua conta e risco. Em pé na frente dele, cada visitante (um de cada vez) esta convidado a colocar uma das suas mãos em cima de uma determinada parte do corpo do artista. A cada parte do corpo corresponde uma história da própria vida do artista, narrada em voz alta por ele. Dependendo da qualidade, duração e força do toque do visitante, a história varia. Por exemplo, um toque mais forte e mais longo tornará a respectiva história mais profunda e íntima.

Os visitantes que preferirem ver e ouvir em vez de participar, serão convidados a se aproximar de uma das três cadeiras localizadas ao redor da instalação, e de olhar para a interação de cima, associando esse ato voyeurístico com o de um banheiro público, onde se olha para um cubículo vizinho de cima.

A performance será realizada apenas o dia 23 de janeiro de 2019, na Baró Jardins, rua da Consolação 3417, durante 5 horas, das 17h às 22h, e terá entrada franca.

12/01/2019

Almandrade participa da exposição Novas Aquisições no Museu de Arte Moderna de São Paulo l MAM – SP

_H1A2911web

 

Sem Título l Nanquim sobre papel l 31 x 22,5 cm l 1976 l Doação Vera Diniz por intermédio do Núcleo Contemporâneo MAM São Paulo
Foto: Nelson Aguiar

 

 

_H1A2917web

 

 

Sem Título l Nanquim sobre papel l 31 x 22,5 cm l 1976 l Doação Vera Diniz por intermédio do Núcleo Contemporâneo MAM São Paulo
Foto: Nelson Aguiar

O artista Almandrade, integra a exposição Novas Aquisições com distintos trabalhos, no Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM – SP). A curadoria é de Felipe Chaimovich e a exposição ocorrerá dos dias dias 12 de janeiro à 31 de março de 2019.

NOTÍCIAS

2019

July

June

May

April

March

February

January

2018

November

October

September

May

March

2017

2016

November

October

September

July

June

April

March

February

January

2015